Ferramentas para Webmasters do Google devem ser o ponto de partida do seu SEO

July 27, 2010

Google Webmaster ToolsLançada em 2006, as Ferramentas para Webmasters do Google (Google Webmaster Tools) são um grupo de ferramentas gratuitas que oferecem, entre outros recursos, acesso ao que o Google vê e entende sobre o seu site e diagnóstico de problemas. Apesar de inicialmente ter criado excitação na comunidade de webmasters e profissionais de SEO, nos seus primeiros anos a plataforma oferecia funções e relatórios básicos, em sua grande maioria já disponíveis em outras ferramentas. Porém, nos últimos dois anos o Google tem expandindo o console de maneira exponencial e hoje é uma ferramenta riquíssima, essencial para o SEO de qualquer site.

Neste artigo quero compartilhar com vocês dicas sobre as ferramentas, configurações e relatórios que oferecem as melhores e mais imediatas oportunidades para otimização do seu site. Você encontra uma apresentação completa de todas as funções e ferramentas disponíveis na Central de Ajuda para Webmasters.

O painel de controle se divide da seguinte maneira:

  1. Configuração do seu site
  2. Seu site na web
  3. Diagnósticos
  4. Google labs

1. Configuração do seu site

Como o próprio nome já diz, aqui você “configura o seu site no Google”. Dois recursos são chave para o início do trabalho: cadastramento do seu Sitemap XML e a configuração e teste do seu arquivo robots.txt. Estes dois itens são determinantes para os dois aspectos iniciais (e fundamentais) de qualquer site no que se refere a ferramentas de busca: indexamento e acesso a páginas. Se estes dois fatores não estiverem alinhados e corretamente configurados, todo o restante do projeto é praticamente inútil.

Sitemap XML: particularmente importante para sites com um vasto número de páginas, auxilia no indexamento das páginas. O console oferece um relatório muito útil: o número de URLs incluídas no seu arquivo XML versus o número de páginas já indexadas pelo Google, assim você pode monitar de perto o indexamento das páginas do seu site. E lembre-se de que cada vez que novas páginas são publicadas em seu site, o arquivo Sitemap XML deve ser atualizado e re-cadastrado.

Google Webmaster Tools Sitemaps

Acesso ao rastreador (robots.txt): o arquivo robots.txt permite bloquear o acesso do Google a diretórios e arquivos que você não quer que estejam disponíveis nos resultados de busca. Você tem opções para gerar o arquivo txt e testá-lo. Acredite quando eu digo que muitos sites acabam bloqueando (ou desbloqueando) algo que não queria por acidente. Teste! Essa ferramenta garante sua paz de espírito.

Google Webmaster Tools Acesso ao Rastreador

2. Seu site na web

Dois relatórios desta seção proporcionam uma série de oportunidades para melhorias na popularidade do seu site: Links Externos e Links Internos.

Links Externos: não é de hoje que se sabe que links externos são o fator mais importante para o posicionamento das páginas. Links são sinônimo de votos e votos são popularidade. O Google ama sites com conteúdo relevante, de qualidade, mas tem que ser popular. O relatório apresentado aqui é uma lista das suas páginas com os links externos que cada uma possui. Uma ferramenta poderosa para a aquisição de novos links.

Identifique os sites que possuem links para você e pergunte-se: Em que contexto o link foi criado? Por que este site criou este link para o meu? Foi recomendando um artigo? Um produto? Ferramenta? Eu gosto de chamar esse exercício de a “Psicologia do Link”, ou seja, a razão de ser do link. A ideia é simples, aprender com o seu sucesso. Procure criar mais do mesmo para atrair mais links. Dica extra: contate o dono do site. Ele já conhece o seu site, a sua marca, seu produto. Quem sabe existem outras oportunidades para recomendações e links no mesmo site?

Links Internos: neste relatório você encontra uma rápida visualização da distribuição dos seus links internos. Quantas e quais páginas apontam para outras, de acordo com a arquitetura do seu site (links na navegação, menu, sidebars etc). Inicialmente recomendo traçar um comparativo para a identificação de problemas na sua estrutura e estratégia de links internos. Por exemplo, compare a quantidade de links que páginas de diferentes categorias (ou seções) do seu site apresentam. Geralmente o que se vê é um número comum de links, porém não é raro se ter algum problema na navegação que possa estar gerando diferenças inesperadas.

Também, não é difícil encontrar “páginas órfãs”, ou seja, páginas internas que possuem poucos ou nenhum link interno – como links são as conexões entre páginas e é através destas que a popularidade de um site é distribuída, é preciso se certificar que possuem links internos apontando para as páginas mais importantes.

3. Diagnósticos

Na parte de Diagnósticos nossa atenção deve se voltar para Erros de Rastreamento e Sugestões de HTML.

Erros de Rastreamento: páginas que estejam retornando 404 são um desperdício de popularidade se possuírem links externos apontando para elas. Redirecione a URL usando um redirecionamento permanente 301, assim a popularidade dos links externos é repassada para a página onde o redirecionamento aponta.

Sugestões de HTML: o lugar perfeito para se iniciar o trabalho de otimização dos tão famosos títulos de página e meta tag description. O Google lista todos os títulos e descrições duplicados, longos ou curtos demais. Baixe o arquivo em CSV e mãos à obra.

4. Google Labs

Desempenho do Site: o Google anunciou recentemente que a velocidade de carregamento de um site estava tornando-se um dos fatores de posicionamento nos resultados orgânicos. Algumas semanas depois, o relatório Desempenho do Site foi adicionado ao console. Aqui o Google disponibiliza uma ferramenta para uso em conjunto com o browser Firefox, para que você teste a velocidade de seu site, e apresenta uma lista de páginas com detalhes por onde você pode começar a otimização.

Site performance Google Webmaster Tools

Caso você tenha alguma dúvida sobre as práticas apresentadas, recomendo a leitura do Guia para Otimização de Sites publicado pelo Google. As Ferramentas para Webmasters do Google combinado às melhores práticas contidas neste guia são o melhor ponto de partida para o seu projeto de SEO.

* – Este artigo foi originalmente publicado na Revista W deste mês de Julho, edição 121.

{ 2 comments… read them below or add one }

Feira Lider February 21, 2011 at 10:32 pm

Parabens pelo trabalho, fica com Deus

SEO Porto Alegre June 6, 2011 at 1:08 am

Concordo plenamente, e os Google Webmaster Tools fizeram um pulo alto estes meses na demostração de Backlinks, bem mais completo que os Backlinks mostrados pelo Yahoo Site Explorer. Fiz até um posto sobre isto também. Parabéns pelo Blog e bem-vindo em casa ;-)

Leave a Comment

Previous post:

Next post: